segunda-feira, 28 de novembro de 2011

SEM RUMO

"Do virtual para o real...
É assim a nossa história.
Não existe amor igual!
Está gravado na memória."

Assim tentei compor o poema,
Sendo que inútil foi a tentativa.
São tantas lembranças que causam dilema...
Perco-me nelas, como um barco a deriva.

Trazendo meus sentimentos para fora,
Expus o que há de mais belo dentro de mim.
Um mandamento inato que cumpri outrora,
E que durará sempre, não terá fim.

Resumindo os escritos acima
E para uma completa interpretação,
Sem rumo sempre fico ao tentar explicar o clima,
O fenômeno AMOR que você desenvolveu em meu coração.
 
by Milady.

Nenhum comentário:

Postar um comentário